30.7.08

Lura-Seponik expedition in Eastern Albania

Successful completion of the Lura-Seponik expedition in Eastern Albania
July 25, 2008

"The latest Bulgarian cave expedition in Albania ended successfully. Between June 12 and June 19 a team of six members of speleological club “Helictit” – Konstantin Stoichkov, Veselin Drobenov, Dimitar Dishovski, Ivo Buserski, Trifon Vasilev and Pavel Tsonkov – explored and surveyed two caves in the Eastern region of the Lura Mountain in Eastern Albania. The expeditionary camp was set near a small hydroelectric power-station close to the mountain village of Arras. Thanks to Kuites Haka and the strong support of the local people, cave exploration started according to plan. The emphasis was on the Seponik spring cave, partially explored by club members in 2004. For the duration of the activity a precise map of the cave was created, and cave fauna was gathered by Veselin Drobenov. Our preliminary expectations were confirmed – Seponik turned out to be a rather voluminous, ascending cave. The endmost ascending parts have abundant silt deposits, and some of the caverns contained ext
remely beautiful formations, including helictites. For the time being, the cave’s length is 240 m with a positive denivelation of +50 m. After several attempts to find an extension in the water, one was found on the last day of the expedition. It was traced through by Trifon Vasilev, aided by Ivo Buserski. Due to the technical difficulties of transporting a perforating machine through two semi-siphons (a parapet had to be placed over the water) an end of the cave in the water was not reached; the question of how big is Seponik will receive its answer only after a new visit. Next time we should be better prepared. For the rest of the expedition’s duration, a short cave near the camp was mapped – the Losh Nesh spring cave, in which a lake siphon near the 60-th meter blocks unhindered entry into the bowels of the mountain. The aforementioned caves drain two different massifs of significant size and altitude. Three of the expedition members succeeded in entering about a kilomete
r deep into the Seta river canyon, separating the two massifs. In the high parts of the canyon we noticed cave entrances, the exploration of which is still pending. Two interesting pit-caves located in the highlands of the mountains, were left for next time, despite the data available for one of them from our previous coming – the Rusit pit-cave, known to be over 100 m deep. Its exploration requires establishing a secondary campsite and more time for mapping and possible extending to the deep parts. In literally the last hour before our departure the local people told us about another pit-cave, located above Seponik, as well as for a pit-cave at about 3 hours from the village. It is worth noting that the completed expedition was one of the few in Albania, not marked with transportation vehicle problems. It is also our pleasure to say that our club continues to consolidate it position, together with the Studenets club from Pleven, as a leader in the exploration of Albanian ca
ves. This most certainly will not be our last visit to this promising cave region, situated at about 450 km from Sofia."


Photos of the expedition: http://www.helictit.org/gallery/main.php?g2_itemId=10443

Konstantin Stoichkov

BulletinBibliographiqueSpéléologique


Disponible: Le numéro 44 concerne l'année 2005. il est livré avec son CD. Prix 45 CHF + port

Web: UIS, Bibliography Commission of the Union Internationale de Spéléologie

28.7.08

Cavers recover ancient bear bones


"The remains of a bear believed to be up to 40,000 years old have been recovered from Scotland's longest cave, it has been disclosed.

The animal's skeleton was brought to the surface after a 12-year operation to unblock an entrance to where it lay.

It was found in 1995 by cave divers exploring the two mile-long stream cave Uamh an Claonaite in the network of caves at Assynt in Sutherland. "


Font: ukpress.google.com

More info: BBC, Scotish

IX Congresso Nacional Mexicano de Espeleologia


25.7.08

Ildobates neboti



Explorers Map 'Snowy River' Cave


"Hundreds of feet beneath Earth's surface, a few seasoned cave explorers venture where no human has set foot. Their headlamps illuminate mud-covered walls, gypsum crystals and mineral deposits.

The real attraction, though, is under their shoes.

A massive formation that resembles a white river spans the cave's floor. A closer examination reveals that the odd formation is an intricate crust of tiny calcite crystals.

The explorers have reached Snowy River -- thought to be the longest continuous cave formation in the world.

"I think Snowy River is one of the primo places underground in the world and there's still so much left that we haven't discovered. ... We don't even know how big it is," said Jim Goodbar, a cave specialist with the federal Bureau of Land Management.

The survey expedition by members of the Fort Stanton Cave Study Project in early July added several thousand feet to the measurement of the spectacular formation, which is at least four miles long. The explorers who have been following the passage under the rolling hills of southeastern New Mexico say there's still more of Snowy River to be discovered.

The few who have walked on the formation say they've seen nothing else like it. Early studies point to its uniqueness: Already, some three dozen species of microbes previously unknown to science have been uncovered.

New Mexico's two U.S. senators are pushing for Congress to designate Fort Stanton Cave and Snowy River as a national conservation area. The designation would protect the area from such activities as mining that threaten the water flows that created the cave. It also might generate funding for scientific research. (...)"

Full text: Discovery.com

Karst system response in volcanically and tectonically active regions

Abstract
"Volcanism is a phenomenon of eruptions, which are essentially channeled by weakness in the earth's crust, whose fractures provide preferential routes for lava flows towards the surface. That is why volcanic features are so numerous in rift or subduction zones. The links between tectonics and vulcanicity are both numerous and clearly seen. This is particularly shown by the distortion of surface strata, with swelling, folding and fractures. These constraints and distortions which the relief is subject to consequently guides the erosion process, and particularly karst erosion, as tectonics also guide the flow of water and karstiflcation.
Volcanism is a phenomenon of eruptions, which are essentially channeled by weakness in the earth's crust, whose fractures provide preferential routes for lava flows towards the surface. That is why volcanic features are so numerous in rift or subduction zones. The links between tectonics and vulcanicity are both numerous and clearly seen. This is particularly shown by the distortion of surface strata, with swelling, folding and fractures. These constraints and distortions which the relief is subject to consequently guides the erosion process, and particularly karst erosion, as tectonics also guide the flow of water and karstiflcation. When a volcanic phase reaches the surface, it creates specific forms which are linked to nature and size of the eruption. In limestone terrain it gives rise to particular landforms which can be classified according to the dominant process, sometimes karst-volcanic, sometimes volcano-karstic. The author describes a typology of geosystems where karst and vulcanicity are linked, based on field observation in Europe (France, Germany, Ireland) and Africa (Morocco and Madagascar). Included in the criteria for discriminating between different types are the kinds of eruptions and the speed of formation of volcanic features, the evolution and the post-volcanic morphogenetic relationships. Particular attention has been paid to the spread of ash capable of covering karst areas, or not, capable of leading to the formation of aeolian-volcanic crusts indurated with carbonates. In conclusion, it seems that areas of karst and vulcanism are particularly appropriate for the provision of absolute dating (U/Th, palaeomagnetism, etc.). The overlap in the data obtained in both domains should provide scientists with some useful information for the understanding of palaeoenvironments.

Salomon, J.-N. (2008). Zeitschrift fur Geomorphologie, Supplementband, 131: 89-112

O Cabo Espichel: Retrospectiva da Exploração Espeleológica


O Cabo Espichel: Retrospectiva da Exploração Espeleológica



A palestra do mês de Julho consiste na apresentação dos resultados de um ano de exploração espeleológica na zona do Cabo Espichel.

Serão expostos os mais recentes valores naturais e arqueológicos descobertos nesta zona do concelho de Sesimbra.

O orador será Rui Francisco, colaborador da Liga para a Protecção da Natureza – Centro de Estudos e Actividades Especiais.




Outras informações
Local: Capela do Espírito Santo dos Mareantes
Contacto: tel.:21 228 82 07 - CM Sesimbra/Sector de Cultura e Museus
Destinatários: Público em geral

24.7.08

Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas

A Seção de Espeleoturismo da Sociedade Brasileira de Espeleologia (SeTur/SBE) acaba de disponibilizar o primeiro número do periódico científico
Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas (ISSN 1983-473X)

O periódico é a primeira publicação científica dedicada ao assunto e pode ser acessado gratuitamente em PDF na página abaixo:
www.sbe.com.br/turismo.asp

Esta edição especial de lançamento comemora os 50 anos do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), localizado no sul do Estado de São Paulo:
ARTIGOS
Narrativa Sobre a Efetivação de um Parque e Algumas de suas Humanidades
Cláudio Eduardo de Castro & Ana Maria Lopez Espinha
"Mal para nós, Bom para o Mundo?" Um Olhar Antropológico Sobre a Conservação Ambiental no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR)
Pedro Castelo Branco Silveira

Estudo das Transformações da Estrutura Física do Bairro da Serra, Entorno do PETAR, em Decorrência da Atividade Turística
Isabela de Fátima Fogaça

Níveis de Radônio em Cavernas do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR)
Simone Alberigi & Brigitte R. S. Pecequilo

Espeleoturismo e Educação Ambiental no PETAR - SP
Zysman Neiman & Andréa Rabinovici

Ecoturismo e Percepção de Impactos Socioambientais sob a Ótica dos Turistas no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira - PETAR
Heros Augusto Santos Lobo
Inclusão Social de Portadores de Necessidades Especiais (PNEs) e a Prática do Turismo em Áreas Naturais: Avaliação de Seis Cavidades Turísticas do Estado de São Paulo
Érica Nunes, Cláudia Santos Luz, Daniela Tomochigue dos Anjos, Aymoré Cunha Gonçalves, Luiz Afonso Vaz de Figueiredo & Robson Almeida Zampaulo

RESUMOS DE TESES E DISSERTAÇÕES
Plano de Manejo Para Cavernas Turísticas: Procedimentos Para Elaboração e Aplicabilidade
Ricardo José Calembo Marra
Caracterização do Carste da Região de Cordisburgo, Minas Gerais
Luiz Eduardo Panisset Travassos

22.7.08

SBE Notícias nº 93

Boletim electrónico SBE Notícias (edição nº 93 - 21/07/2008).

Esta edição traz as seguintes matérias:

- Caverna em São João del-Rei (MG) tem potencial para receber cadeirantes;
- Espeleocrônica: Calquinho;
- Napoli Underground lança a "SpeleoTV";
- Museu Arqueológico PENN vai digitalizar todo acervo na web;
- Europeu moderno é versão "light" do homem de Cro-Magnon;
- Bactéria da úlcera "chegou à América antes de Colombo";
- Zoólogos descobrem maior variedade de espécies de morcego;
- Autorizada a visitação turística da Gruta do Lago Azul;
- As montanhas calcárias de Guilin na China;
- Morcego no Sutiã;
- Foto do Leitor: Caverna Cristal (SP-531).

O boletim é editado em formato PDF no link:

http://www.sbe.com.br/sbenoticias/SBENoticias_093.pdf

17.7.08

SBE Antropoespeleologia nº 10

Boletim electrónico SBE Antropoespeleologia (edição nº 10 - 15/07/2008).

Esta edição traz as seguintes matérias:

- Escavação arqueológica evidencia passado indígena no Cariri;

- Gruta do Tigre: um pequeno mundo encantado;

- Pinturas rupestres da Espanha viram patrimônio da Unesco;

- Gruta de Lourdes em Java;

- Casamento subterrâneo;

- Jeju;

- Estrangeira vive em caverna há 8 anos na Índia;

- Ingrid Betancourt visita Gruta de Lourdes;

- 15th International Congress of Speleology;

- Foto do Leitor: Lapa da Mangabeira (BA-003).


O boletim é editado em formato PDF no link:

http://www.sbe.com.br/sbeantropo/SBEAntropo_010.pdf

16.7.08

Ossos de neandertais na gruta da Oliveira

"Dois fragmentos do homem de Neandertal foram descobertos no sábado pela equipa do arqueólogo João Zilhão na gruta da Oliveira, localizada na rede de grutas da nascente do rio Almonda (Torres Novas). Trata-se de um pedaço de um úmero direito e de um fragmento do crânio, explica Zilhão, da Universidade de Bristol, no Reino Unido. Têm 50 mil a 60 mil anos.
Os neandertais surgiram há 300 mil anos; viveram apenas na Europa e no Médio Oriente. Aos poucos, foram recuando até ao seu último reduto, a Península Ibérica, onde se extinguiram há 28 mil anos.
Os motivos do seu desaparecimento são alvo de um longo debate na comunidade científica. Há quem diga que o homem moderno os dizimou. Mas também quem defenda, como Zilhão, que neandertais e homens modernos chegaram a reproduzir-se entre si. Desapareceram como espécie, por alguma fraqueza de adaptação, mas continuaram a existir através de nós.
Em Portugal, os restos de neandertais são poucos. Limitavam-se a dois dentes isolados, um encontrado na gruta Nova da Columbeira (Bombarral) e outro na gruta da Figueira Brava (Sesimbra) e, ainda, a quatro fragmentos ósseos descobertos na gruta da Oliveira.
Zilhão anda a escavar esta última gruta há 20 anos. Por volta de 1998, encontrou um fragmento do cúbito e da falange, com cerca de 43 mil a 45 mil anos. Em 2003, apareceu um úmero direito, com 50 mil a 60 mil anos. Em 2006, foi uma tíbia, também com 50 a 60 mil anos. No ano passado, estes achados foram publicados num artigo científico na revista American Journal of Physical Anthropology."

Teresa Firmino @ Publico.pt

Receios...

13.7.08

Cavidades Vulcânicas dos Açores

"Cavidades Vulcânicas dos Açores" é o mais recente guia bilingue (português e inglês) publicado pelo Gespea, Os Montanheiros e Amigos dos Açores, com o patrocínio da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar.

"Cavidades Vulcânicas dos Açores" é uma viagem ilustrada pelo espectacular património vulcanoespeleológico deste arquipélago, dando a conhecer a geodiversidade e biodiversidade escondidas no seu mundo subterrâneo.



Surpreende pela qualidade gráfica e de conteúdos.

O Blog Profundezas... felicita os autores pela qualidade da publicaçao!

12.7.08

Ukhupacha on line


El Proyecto Ukhupacha desde que en 2002, es un convenio de colaboración entre el Instituto Nacional de Cultura de Perú, la Universitat Jaume I y el grupo GEON, para desarrollar trabajos de colaboración arqueológica en el entorno del Santuario del Machu Picchu, la actividad ha sido incesante y los frutos obtenidos hasta ahora se sintetizan en esta página.

"Se da inicio a la expedición 2008 del Proyecto Ukhupacha

Los objetivos de este año son bastante ambiciosos y se centran principalmente en la exploración de la zona de Kuélap. El equipo técnico de Ukhupacha estará en la zona un mes aportando sus conocimientos técnicos a la exploración de zonas de difícil acceso y a la filmación de un documental de National Geographic.

En Cusco se realizará la presentación del audiovisual del proyecto y una muestra de la aplicación de las técnicas de cuerdas en los trabajos de restauración de fachadas antiguas.

Bienvenidos a esta aventura"


Blog de la expedicion 2008: http://ukhupachaonline.blogspot.com

11.7.08

Portugal Deepest Caves

Last update: 25.Nov.2011


Nacional RANKING:

TOP 5 - Maciço Calcário Estremenho

1º- Algar do Palopes (-275 m), Planalto de Sto António
2º- Algar dos Alecrineiros (Sul), (-220m), Serra de S. Bento
3º- Algar dos Carvalhos (-‑208 m), Planalto de Sto António
4º- Gruta de Moinhos Velhos, (-207m), Mira d’Aire
5º- Algar da Manga Larga, (-186m), Mendiga
6º- Algar da Pena Traseira, (-152m), Casal Velho
7º- Algar da Lomba, (-150m), Covão do Coelho





Top 5 - Serras Calcárias de Sicó-Condeixa e Alvaiázere


Foto: Abismo de Sicó, © Gustavo Medeiros

1º- Abismo de Sicó (-107m), Pombal, Pombal
2º- Algar do Sancho (- 92m), Vila Cã, Sicó
3º- Algar das Quintas (-85m), Redinha, Sicó
4º- Olhos de Água de Ansião (-80m), Ancião, Sicó
5º- Algar da Pena Só, (-73m), Abiúl, Sicó

Sources: Noticias do Centro.net


Top 5 -
Underwater Caves

Foto: Olhos de Água do Alviela, © Francis Lavaud, 2007


1º- Olhos de Água do Alviela (-135m), Alcanena, Maciço Calcário Estremenho
2º- Nascente do Rio Anços (-86m), Redinha, Sicó
3º- Almonda (- 80m), Torres Novas, Maciço Calcário Estremenho
4º- Morenas, (-60m), Évora

5º- Olhos de Água de Ansião, (-55m), Ansião

Source: SnoopyLoop


Top - Arrábida

1º- Gruta da Garganta do Cabo (-80m)


Top -
Montejunto

1º - Algar da Maria Pia (-62m)


Top 4 - Algarve

1º - Algar Maxila (-91m)
- Algar da Medusa (-78m)
- Algar do João (-60m)
- Algar do Próximo (-35m)

Fonte: Olhao Web

Top -
Azores

Foto: Algar do Montoso © GESPEA

1º - Algar do Montoso (=Algar do Morro Pelado) (-140m), São Jorge, Açores



Top - Madeira

1º - Gruta dos Cardais (= Grutas de São Vicente)

SBE Notícias nº 92

Boletim eletrónico SBE Notícias (edição nº 92 - 11/07/2008).

Esta edição traz as seguintes matérias:

- SBE lança periódico sobre espeleoturismo;
- I Encontro de Espeleologia do MHNJB-UFMG;
- 15º ICS: Simpósio de Arqueologia e Paleontologia;
- Capacidade de carga em cavernas foi tema na SBE;
- Novo inseto é descoberto no Refúgio do Maruaga, na Amazônia;
- Caverna de Altamira é patrimônio da Unesco;
- Livro: Mudanças Ambientais da Terra;
- Foto do Leitor: Toca da Boa Vista (BA-82).

O boletim é editado em formato PDF no link:

http://www.sbe.com.br/sbenoticias/SBENoticias_092.pdf

VIDEO: Kilauea Spews Lava Fountain

July 10, 2008—Hawaii's Kilauea volcano—which has been erupting for 24 years now—continues to spew lava during its latest active spurt from fissures far below the crater.

See the Video on: National Geographic

10.7.08

Vivac Subterráneos


"La realización de un vivac subterráneo supone un intervalo de tiempo de inactividad o descanso en cavidad, por lo tanto las causas de instalación de estos vivacs se engloban en dos grandes grupos:
1: Cuando la duración de la exploración se alarga hasta el punto de que sea necesario un descanso serio bajo tierra, habrá que instalar un vivac, si la cueva no provoca riesgos específicos relacionados con el agua.
2: También puede ocurrir que en el transcurso de una exploración se presenten circunstancias inesperadas como:
- Crecidas
- Fatiga de algún componente del grupo.
- Accidente de un compañero,
- Roturas o problemas en la instalación, que nos obliga a detenernos durante un periodo de tiempo determinado.
Tanto en un caso como en el otro se recurre a montar vivacs; ahora bien para que este periodo de inactividad o descanso sea soportable y efectivo hemos de conseguir un ambiente calido y lo mas seco posible, lo cual será posible en mayor o menor grado dependiendo del material que tengamos a nuestra disposición."
(...)

Articulo completo

9.7.08

3ª Lei de Newton

Lei da Acção-Reacção

Quando um corpo A exerce sobre um corpo B uma determinada força, o corpo B exerce também uma força sobre A, com a mesma linha da acção (direcção), mas de sentido contrário:

em que é a força que o corpo A exerce no corpo B, e a força que o corpo B exerce no corpo A. Estas forças estão aplicadas em corpos diferentes.

Sempre que existe uma interacção entre dois sistemas existe um conjunto de forças: par acção-reacção.



Sir Isaac Newton (Woolsthorpe, 4 de Janeiro de 1643 — Londres, 31 de Março de 1727) foi um cientista inglês, mais reconhecido como físico e matemático, embora tenha sido também astrónomo, alquimista e filósofo natural. Newton é o autor da obra Philosophiae Naturalis Principia Mathematica, publicada em 1687, que descreve a lei da gravitação universal e as Leis de Newton — as três leis dos corpos em movimento que assentaram-se como fundamento da mecânica clássica.

Ao demonstrar a consistência que havia entre o sistema por si idealizado e as leis de Kepler do movimento dos planetas, foi o primeiro a demonstrar que o movimento de objectos, tanto na Terra como em outros corpos celestes, são governados pelo mesmo conjunto de leis naturais. O poder unificador e profético de suas leis era centrado na revolução científica, no avanço do heliocentrismo e na difundida noção de que a investigação racional pode revelar o funcionamento mais intrínseco da natureza.

Num pesquisa efectuada pela Royal Society, Newton foi considerado o cientista com maior impacto na história da ciência[2].

De personalidade sóbria, fechada e solitária, para ele, a função da ciência era descobrir leis universais e enunciá-las de forma precisa e racional.




Encontros de Espeleologia

Trois grottes basques entrent au Patrimoine Mondial de l'Humanité

"Les trois grottes de Kortezubi (Biscaye), Deba-Zestoa y Aia (Guipuzcoa) rejoignent le Patrimoine mondial de l'Humanité, suite à une proposition du Gouvernement basque, de la Cantabrie et des Asturies.
La Conférence du Comité du Patrimoine Mondial, réuni au Québec ce lundi, a intégré les grottes de Santimamiñe (Kortezubi), Ekain (Deba-Zestoa) et Altxerri (Aia) comme partie intégrante du Patrimoine Mondial de l'Humanité.

Sollicité par le Gouvernement Basque avace l'aide de la Cantabrie et des Asturies, l'UNESCIO a donc validé une demande ayant nécessité un travail de deux ans d'expertises des trois grottes.

Pour l"instant fermées au public, ces trois grottes sont actuellement en voie de protection et de conservation, notamment en ce qui concerne leurs peintures rupestres.

Dans le cas de Santimamiñe, depuis le printemps dernier, une visite virtuelle initiée par la Députation de Guipuzkoa permet de découvrir les richesses de cette grotte.

Pour la grotte d'Ekain, en cuanto a la cueva de Ekain, une réplique de la grotte devrait bientôt voir le jour après les efforts réalisés conjointement par la Gouvernement basque et la Députation du Gipuzkoa.

La richesse des peintures préhistoriques aura été l'atout majeur de ces grottes : représentant des chevaux et des bisons pour Santimamiñe (découverte en 1916) ; des chevaux en rouge et noir pour Ekain (1939) ; et des bisons pour Altxerri (1956)."

Font

8.7.08

Um passeio pelo Sol e pela Terra...


O Sol, através de um telescópio com filtro de observaçao solar (Foto: S. Reboleira)



No dia 27 e 28 de Junho realizaram-se as "Jornadas de Puertas Abiertas en el Observatorio del Teide".

Durante dois dias foi possível entrar, observar e compreender os telescópios do Instituto de Astrofísica das Canárias.

Perspectiva da zona interior do Observatório del Teide (Foto: S.Reboleira)


Existem actualmente, dois observatórios do espaço nas ilhas Canárias, o Observatório del Roque de los Muchachos, na Ilha de La Palma, vocacionado para a observação do céu profundo e o Observatório do Teide, na Ilha de Tenerife, centrado principalmente na observação da estrela do sistema solar.

Observatório do Roque de los Muchachos, acima das nuvens, La Palma (Foto: S.Reboleira)

O estudo da Astrofísica nas Canárias começou no início da década de 60, com a entrada em funcionamento do primeiro telescópio destinado ao estudo da luz dispersada por la matéria interplanetária.

O vulcão Teide, como pano de fundo ao observatório (Foto: S.Reboleira)

O Observatório do Teide, situado na zona de Izaña, a 2.390 metros de altitude, ocupa uma área de 50 hectares, numa crista que corresponde a um rifte formado pela elevação dos vulcões que hoje compõem as Cañadas do Teide.

Perspectiva do rifte onde está implantado o observatório del Teide (Foto: S. Reboleira)

A sua situação geográfica, associada à excelente transparência e qualidade astronómica do céu das Canárias fazem, do Observatório do Teide, um dos melhores locais europeus reservados ao estudo do Sol, contando com centenas de investigadores, que anualmente ocupam o observatório.

Interior do telescópio Carlos Sanchez (Foto: S.Reboleira)


A vasta área ocupada pelo Observatório encontra-se implantada nas cercanias do Parque Nacional das Cañadas del Teide. Este espaço natural, património da humanidade, foi classificado pelas características únicas na Terra, do estratovulcão que lhe dá o nome - o Teide. De acordo com os mais recentes critérios de classificação de montanhas (contrariando a subjectividade dada pela oscilação do nível médio das águas do mar e baseando a medição na superfície da placa oceânica), o Teide encontra-se entre as maiores montanhas do nosso planeta.

Parque Nacional de las Cañadas del Teide (Foto: S. Reboleira)

Estudos recentes [1] [2] de geocronologia, sismologia e de sondagens geofísicas permitem afastar definitivamente, a teoria da influência da fracturação que originou a cadeia montanhosa do Atlas [3], na formação do arquipélago Canário, explicando que na sua origem se incluem apenas processos de hot spot - vulcanismo intraplaca. A variação entre o fenómeno de hot spot do arquipélago Canário e do Hawaiano encontra-se (entre outros factores) na espessura da placa oceânica na zona da pluma mantélica, que por ser de maior espessura no caso Canário, impede a subsidiência das ilhas mais antigas.

Informaçao ao visitante (Foto: S. Reboleira)

O Observatório do Teide é composto por uma série de telescópios e instalações de acomodação, cozinha, recepção, sala de estar, garagens, estação transformadora e parque de painéis solares, com o objectivo de prestar serviço a todo o pessoal técnico e científico vinculado ao Observatório.

Sala de operações do telescópio VTT (Foto: S. Reboleira)

O Observatório conta ainda com um Centro de Visitantes, com capacidade para 40 pessoas, que ocupa uma cúpula vazia, onde se explica como funcionam os telescópios e a importância da Astronomia na história da humanidade e nos dias de hoje.

Percurso no interior do Observatório del Teide (Foto: S.Reboleira)

Um dia inesquecível, que começa com a história da mitologia que povoa os nossos céus, terminando nos mais intangíveis conceitos de física quântica, associados ao maravilhoso mundo da Astrofísica.

É uma visita imperdível! Especialmente, porque o Sol é a fonte da florescência da Vida na Terra... pelo menos, da Vida tal como a concebemos à luz do nosso tempo.


Win-Timdouine 2008


Win-Timdouine 2008 est une expédition à la double vocation scientifique et spéléologique, autour du thème de la biodiversité des écosystèmes souterrains du Maroc. L'expédition se déroulera dans le plus grand réseau karstique du continent africain: le réseau de Win-Timdouine ou la grotte aux lacs.

Cette expédition franco-marocaine impliquera une vingtaine de scientifiques et de spéléologues, financée en partie par la National Geographic Society, sous la tutelle scientifique du Muséum national d'Histoire naturelle de Paris (MNHN), du Muséum d'Histoire naturelle de Marrakech (Université Cadi Ayyad), et de l'Université Ibn Zohr d'Agadir, de la société Biotope, la co-logistique de l'Association Sportive et de Spéléologie d'Agadir (ASS) et sous le parrainage par la Fédération Française de Spéléologie (FFS).

Cette expédition s'inscrit au coeur des attentes mondiales sur la biodiversité et dans un cadre de coopération franco-marocaine.

Les grands objectifs de l'expédition sont :

Dresser un inventaire exhaustif des espèces souterraines dans le réseau karstique de Win-Timdouine et dans quelques cavités voisines.

Poursuivre l'exploration de cette gigantesque cavité.

Sensibiliser les populations locales sur les problématiques de la pollution des eaux et de la conservation du patrimoine naturel.

Ciência Viva - Geologia no Verão 2008


Ciência Viva, lança mais uma edição anual Ciência Viva no Verão. Durante todo o Verão será possível participar em acções de Astronomia, Biologia e Geologia, que decorrem entre
15 de Julho e 15 de Setembro.
O Blog Profundezas... destaca as seguintes acções de sensibilização:

  • À descoberta do património geológico e geomorfológico na Unidade Territorial de Alvaiázere
(Grupo Protecção Sicó)

Com esta acção pretende-se dar a conhecer aos participantes uma série de locais representativos do património geológico e geomorfológico da Unidade Territorial de Alvaiázere, desde alguns dos maiores megalapiás do Maciço de Sicó até locais como as Fórnias da Cruz e Ucha e Fósseis da Serra da Ameixieira.

  • Quaternário Quente e Frio - 2 Milhões de anos de Alterações Climáticas
(Centro Ciência Viva do Alviela/Município de Alcanena)

Desde a glaciação ao degelo, esta acção pretende dar a conhecer os aspectos geoclimáticos que caracterizaram a região do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, seja através da utilização de tecnologia de realidade virtual existente no Centro Ciência Viva do Alviela ou através da observação in loco. Uma viagem ao longo do tempo onde será também abordado o tema das alterações climáticas.

  • Viagem ao interior da Ilha de São Miguel
(Amigos dos Açores- Associação Ecológica)

A riqueza da Gruta do Carvão reside, sobretudo, na grande variedade de aspectos geológicos, com estruturas e fenómenos típicos do vulcanismo que nela se podem observar. Pretende-se proporcionar uma visita guiada à referida gruta, precedida de uma explicação sobre o enquadramento geológico da mesma na ilha e sobre a sua formação, bem como a divulgação de um código de conduta para quem visita grutas.

  • Na Rota das nascentes do Algarve Central
(Centro Ciência Viva do Algarve)

Visitas às principais nascentes que drenam os aquíferos do Jurássico médio e Inferior do Algarve Central com o objectivo de ilustrar os factores que estão na origem da definição da sua localização. A acção pretende ainda mostrar que estas zonas estão associadas aos locais onde se estabelece conexão hidráulica entre as águas subterrâneas e as Ribeiras do Algarve.

  • Safari fotográfico no Jurássico Superior do Cabo Mondego
(Departamento de Ciências da Terra, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra)

O riquíssimo património natural da região centro litoral é visitado num dos seus locais mais emblemáticos, em que paisagens e ecossistemas do Jurássico Superior se reconstituem a partir do grande Livro da Terra. Os participantes poderão observar fósseis, estruturas sedimentares e rochas, imaginando paisagens deslumbrantes, numa viagem às profundas transformações ambientais que a Terra sofreu.

  • Península de Setúbal: A abertura do Oceano Atlântico e a formação da Serra da Arrábida.
(Departamento de Geociências, Universidade de Évora)

No Cabo Espichel e na Serra da Arrábida, encontramos evidências geológicas que ilustram a abertura do Oceano Atlântico. Os seres que então habitavam os locais onde se iriam formar as rochas, deixaram as suas marcas (por exemplo pegadas de dinossauro), ou tornaram-se eles próprios parte de rocha (fósseis). O visitante ficará impressionado com a informação que podemos extrair das rochas...

  • Geoparque Arouca: histórias do Gondwana à Pangea.
(Departamento de Geologia, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro)

Uma viagem ao passado da Terra, lida num _Livro de Rocha_, com histórias de antigos continentes e oceanos, ilustradas por fósseis de seres extintos há milhões de anos e encadernadas por uma paisagem deslumbrante marcada por montanhas, vales, rios e...gentes!

  • Viagem entre o carso e o xisto
(Liga de Amigos de Conimbriga)

Visita guiada ao maciço calcário de Condeixa-Sicó-Alvaiázere e Serra da Lousã, abordando temas da geomorfologia, hidrogeologia, Sedimentologia e Geomonumentos.

  • Tesouros Gemológicos do Museu Nacional de História Natural
(Museu Nacional de História Natural, Fundação da Universidade de Lisboa)

Visite a Galeria de Mineralogia do Museu Nacional de História Natural, com ênfase para as gemas em exposição, e depois desca às catacumbas do velho edifício da Politécnica para conhecer algumas das peças preciosas das reservas do Museu, numa ímpar oportunidade de ver de perto minerais e gemas de grande qualidade e beleza.


  • Da Arriba Fóssil da Serra dos Candeeiros às Grutas e Nascentes de Chiqueda
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

A acção permite observar os depósitos relacionados com um antigo litoral situado na Serra dos Candeeiros que permitem considerar a vertente ocidental como uma arriba fóssil. Nos calcários do Jurássico superior da plataforma litoral existem várias grutas no vale encaixado da Ribeira do Mogo onde também se situam as nascentes da Chiqueda que escoam as águas infiltradas na Serra dos Candeeiros.

  • Grutas e Nascentes de Porto de Mós
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

A acção inicia-se com a visita à Fórnia. Durante o percurso, observam-se aspectos da circulação de águas subterrâneas nas regiões calcárias. De seguida visita-se a gruta da Cova da Velha. À tarde, o percurso passa pelo Polje de Alvados, Portela e visita-se a Gruta da Mouração. A acção termina com a passagem pelas nascentes cársicas do rio Lena.

  • Do canhão da Caranguejeira, com as águas que banharam o menino do Lapedo, às fontes do rio Lis e ao Buraco Roto
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

Na Ribeira da Caranguejeira veja uma nascente de águas com temperatura acima da média regional, visite um vale em canhão escavado pela ribeira, onde foi encontrado o abrigo do Menino do Lapedo, considerado um híbrido entre neandertais e humanos modernos. Conheça ainda as nascentes do Rio Lis entre Reixida e Fontes e a gruta do Buraco Roto.

  • As grutas que escondem as águas subterrâneas da Serra da Arrábida
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

De manhã desce-se ao Focinho do Cabo Espichel observando-se a saída da Lapa das Pombas invadida pelo mar e, percorrendo um corrimão junto à arriba, entra-se nesta gruta e vê-se a entrada da Furna dos Segredos. Da parte da tarde, visitam-se os sumidouros das águas da depressão da cabeceira do Ribeiro das Terras do Risco e que levam a água até uma nascente litoral, a Gruta dos Morcegos.

  • Passeio pela serra de Montejunto entre o Vale das Rosas e o anfiteatro de Pragança
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

Cabanas de Torres, passando pelo Alto dos Cortiços e Vale da Rosa onde se observam aspectos tectónicos e cársicos. Já no cimo da serra, desfrutam-se panorâmicas a perder de vista pela Bacia do Tejo, pela Plataforma Litoral… Ainda há tempo para visitar a Gruta da Salve-Rainha e o miradouro sobre o anfiteatro de Pragança.

  • Grutas e nascentes do vale em canhão do Rio Ota e de Alenquer
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

A acção inicia-se no vale em canhão formado pelo Rio da Ota, onde se observam as paredes verticais e as cascalheiras. Visita-se ainda a captação de água da margem direita, discutindo-se as condições de aparecimento de nascentes neste local. Pode-se observar o Monte Redondo, cuja existência esteve ameaçada com a possível construção do aeroporto na Ota. Em Alenquer visitar-se-á a Lapa dos Morcegos.

  • Grutas da Praia da Adraga e Pedra d'Alvidrar, com a serra de Sintra à vista
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

Desde a Praia da Adraga até à Pedra d’Alvidrar existem grutas com diferentes géneses. O espectacular Fojo da Adraga é resultante do desmonte das rochas vulcânicas intruídas nos calcários. A gruta da Pedra d’Alvidrar constitui um conjunto de galerias abertas ao longo das camadas muito inclinadas. Também se poderá visitar os campos de lapiás de Negrais, Maceira e Pedra Furada e as grutas de Olelas.


  • As nascentes dos rios Almonda e Alviela e a água que forma as grutas e os tufos calcários
(Sociedade Portuguesa de Espeleologia)

A acção inicia-se na nascente do rio Almonda, mostrando-se a represa onde é captada água para a fábrica da Renova, as grutas associadas e os tufos calcários que se depositaram nos terraços do rio. A parte da tarde inclui um passeio pela nascente Rio do Alviela e grutas atravessadas pela ribeira de Amiais, com referência ao enquadramento geológico e aos problemas de contaminação das águas.


Descrição dos percursos retirada de: cienciaviva.pt
Mais informação e inscrições: http://www.cienciaviva.pt

7.7.08

Secret cave under Mexican pyramid

Archeologists are opening a cave sealed for more than 30 years deep beneath a Mexican pyramid to look for clues about the mysterious collapse of one of ancient civilization's largest cities.

"The soaring Teotihuacan stone pyramids, now a major tourist site about an hour outside Mexico City, were discovered by the ancient Aztecs around 1500 AD, not long before the arrival of Spanish explorers to Mexico.

But little is known about the civilization that built the immense city, with its ceremonial architecture and geometric temples, and then torched and abandoned it around 700 AD.

Archeologists are now revisiting a cave system that is buried 20 feet beneath the towering Pyramid of the Sun and extends into a tunnel stretching for some 295 feet (90 meters) with a height of 8 feet.

They say new excavations begun this month could be the key to unlocking information about the sacred rituals of the people who inhabited the city, later dubbed "The Place Where Men Become Gods" by the Aztecs who believed it was a divine site. (...)"


Full text

6.7.08

Biospeleological session of Vercors 2008

"Biospeleology is included at Vercors 2008, the IVth European Speleological Congress from 23rd to 30th Augustus 2008 (France, Lens-en-Vercors, Isère). Because of its specialised nature the scientific study of underground ecosystems is little known to the world at large. However, this particularly fragile environment deserves our close attention, notably by cave explorers. Vercors 2008 therefore offers an opportunity to spread knowledge of biospeleology and its influences Europe-wide.

At Vercors 2008 the topic of biospeleology offers a platform to:

(1) Present conferences: both on specific topics and at a level to foster a more widespread knowledge of the subject.
(2) Spread knowledge of operations and initiatives at various levels (expeditions, university research, classification work, conservation initiatives, etc.) which are taking place across Europe. This could illustrate the respective roles of cave explorers and research workers in this scientific aspect which plays an increasingly important part in exploration.
(3) Encourage the exchange of knowledge of biospeleology and maybe create a Europe-wide network."

The last version of the Biospeleological session of Vercors 2008. (27 - 29 August 2008 )


Download the program of the Biospeleogical session of Vercors 2008 [pdf 300 Ko]

5.7.08

CUEVATUR CANTABRIA-2008


CUEVATUR CANTABRIA-2008
2º Congreso Español sobre Cuevas Turísticas
Cuevas turísticas, Cuevas vivas
Santander, 16 a 18 de octubre de 2008



Cuevas Turísticas: aportación al desarrollo sostenible” , fue el lema de CUEVATUR 2.005, I Congreso de Cuevas Turísticas Españolas, desarrollado en Lekunberri, Navarra en el año 2.005, con la participación de científicos y expertos del mundo subterráneo y del que emanó el Decálogo de las cuevas turísticas, importante documento que recoge el compromiso de todos los sectores implicados y las bases para una explotación moderna y sostenible de las cuevas turísticas.

Con el fin de avanzar en los objetivos fundacionales de ACTE y especialmente en sus fines investigadores, de conservación y protección de las cavidades naturales, se ha programado CUEVATUR CANTABRIA 2.008, II Congreso Español de Cuevas Turísticas, cuyo lema es “Cuevas turísticas, cuevas vivas”, que pretende ser puntode encuentro y foro de debate para el mundo del turismo subterráneo, sus gestores, investigadores, espeleólogos y cuantos se acercan a las cuevas turísticas, incluidos sus visitantes."

1ª Circular

SBE Antropoespeleologia nº 09

boletim eletrônico SBE Antropoespeleologia (edição nº 09 - 15/06/2008).

Esta edição traz as seguintes matérias:
- A primeira Igreja Cristã do Mundo;
- Cerca de 3 mil hindus começam peregrinação;
- Minas dos Bandeirantes pede proteção;
- Peregrinação militar internacional à Lourdes;
- Laos abre as cavernas da Guerra do Vietinã aos turistas;
- Missa em homenagem à Nossa Senhora;
- A caverna de Pancho Villa;
- Lixo hospitlar próximo à caverna;
- Polícia apreende 2,5 t de maconha dentro de gruta na Rocinha;
- Gruta da Virgem Del Valle;
- Manifestantes protestam contra a peregrinação Hindu.

O boletim é editado em formato PDF no link:
http://www.sbe.com.br/sbeantropo/SBEAntropo_009.pdf

Conexão Subterrânea n°66

Conexão Subterrânea, o boletim eletrônico da Redespeleo Brasil.

Nesta edição você saberá mais sobre os seguintes assuntos:

- Caverna do Diabo e outras dez cavernas do Parque Estadual Intervales são reabertas para visitação;
- Retopografia da Gruta da Caridade encontra nova passagem;
- Inaugurado percurso turístico de 180 m em tubo de Lava nas Ilhas Canárias;
- Guano Speleo organiza encontro de espeleologia em Minas Gerais;
- Rolos de corda do Egito Antigo são descobertos em uma caverna;
- Dissertação sobre Carstificações hipogênica e epigênica é defendida;
- Novo inseto é descoberto no Refúgio do Maruaga, no Amazonas;
- Quase 3 mil hindus começam peregrinação anual à caverna-santuário;
- Caverna pode ser o mais antigo lugar de culto cristão.


Para obter os números anteriores acesse www.redespeleo.org.br

4.7.08

Vercors 2008 - Planning


Find the previsionnal day planning of the IVth European Speleological Congress Vercors 2008 to be distributed inside your club and federation/organisation. The full list of the communications and evenings program will follow soon.

Program : http://www.vercors2008.eu/program.pdf

3.7.08

EuroSpeleo - Prix Frederik HAMMEL 2008

The 2000 euros Caving Prize runs up to the 15th of July !
Send your projects in the fields of accident prevention and safety in Caving

The French Federation of Speleology (FFS) inform you of the opening of Frederik Hammel Prize to all European cavers, this year, in the frame of the European Speleological Congress "Vercors 2008", organised by FFS under the patronnage of the European Speleological Federation (FSUE).

The prize was been created in 1990 after the tragic death of Frederik Hammel in the Gouffre Achama Lezia (part of the Système Saint-Vincent in the Pyrénées-Atlantiques in France) on August 1st 1988. You can find more details about this accident on :
Find more details about this accident.

The Frederik Hammel Prize is aimed at rewarding work which has a bearing on accident prevention or cave rescue techniques. Such work, presented in writing, must be innovative and applicable to caving in general. It is awarded every second year among the FFS. This year, on the occasion of the European Congress, the Prize is open to every European cavers, members of a national organisation of the FSUE, including European non-EU countries. The total amount of the Prize has been raised at 2000 euros for this year.

The candidates (individuals or cavers groups) who want to apply to the Frederik Hammel Prize 2008, should write their candidature either in French, or in English, in both case with a summary in French.
The files are to be sent :
- by post mail to :
FFS - Prix Frederik Hammel
28 rue Delandine
F-69002 Lyon
(France)

- or by email to :
secretariat@ffspeleo.fr
with as email title "Candidature - Prix Frederik Hammel 2008"

The candidatures should arrive to FFS headquarters before July 15th 2008 at 4pm.
The laureates of the Frederik Hammel Prize 2008 will be awarded by a European jury on the 29th of August 2008, during next European Speleological Congress in Lans-en-Vercors.

The are available details of the rules governing the award of the Frederik Hammel Prize
The content of the application file is detailed at article 9.

For your information, the former laureates of the Prize are named

Should you have any further question about the Prize, please contact the Frederik Hammel Prize Delegation at :
frederik-hammel.award@eurospeleo.org

If you need to check wether your country is a member of the European Speleological Federation (FSUE), in order to know if you can apply, you can contact the FSUE officers at :
contact@eurospeleo.org

We wish you good luck for the mounting of your application,

Best Speleological Regards,


Bernard THOMACHOT & Olivier VIDAL
Délégué aux Prix Fédéraux & Délégué FSUE
Fédération Française de Spéléologie (FFS) &
Fédération Spéléologique de l'Union Européenne (FSUE)
bernard.thomachot@ffspeleo.fr & olivier.vidal@ffspeleo.fr

Llaima

Webcam: Live

2.7.08

Boletín Argentina Subterránea N° 19

Boletín Argentina Subterránea N° 19 correspondiente al mes de junio de 2008, el cual puede descargarse de la página: http://www.inae.org.ar/boletin.html

Spéléo magazine n°62

Les Infos (news)
Actualité
Vercors 2008 : un congrès européen à l'italienne… page7
Première
Gard : le TSS, une géode d’aragonite page8
Actualité
Interview : Laurence Tanguille, Présidente de la FFS page12
Article central
Hérault : la grotte du Lauzinas page14
Récit
Lot : la rivière souterraine de Padirac page22
Karsto
Patagonie Chilienne : île de Guarello page26
Géopoétique
Sur l’orientation que prend un corps allongé… page30
Concours photo
Jean-François Fabriol : « Le Bourdon » à Padirac page31
et un poster quadri sur les plus exceptionnel lapiaz du monde
Chili : L’archipel de Madre de Dios



www.speleomag.com

Portal da Biodiversidade dos Açores


"O Portal da Biodiversidade dos Açores foi desenvolvido no âmbito dos Projectos INTERREG III B “Atlântico” (2003-2005) e “BIONATURA" (2007-2008) cujos parceiros nos Açores foram respectivamente a Direcção Regional do Ambiente e do Mar e a Agência Regional da Energia e Ambiente - ARENA. O Chefe de fila do Projecto foi a Consejeria de Medio Ambiente y Ordenacion Territorial do Governo das Canárias.

Pela primeira vez é possível visualizar a distribuição detalhada de uma espécie no arquipélago e obter a sua cartografia com base na literatura. Isto significa que para algumas espécies a distribuição apresentada está sobrestimada (quando ela é baseada em registos muito antigos) enquanto que para outras a distribuição está subestimada (quando não existem registos bibliográficos sobre a ocorrência das espécies)."

Website: http://www.azoresbioportal.angra.uac.pt

World Map of Carbonate Rock Outcrops v3.0

World Map of Carbonate Rock Outcrops v3.0

The first version of the world map of carbonate rocks appeared in Ford & Williams (1989) Karst Geomorphology and Hydrology. A revision was published in Williams & Ford (2006) Zeitschrift für Geomorphologie Suppl-Vol 147, 1-2, and used in Ford & Williams (2007) Karst Hydrogeology and Geomorphology (Wiley). This v3.0 revision is in greater detail and attempts to differentiate those areas where carbonate rocks are relatively pure and continuous from those where they are abundant but discontinuous or impure. It was prepared by Paul Williams and Yin Ting Fong using a multitude of sources the most important of which are acknowledged in Williams & Ford (2006). The map was assembled using GIS on an Eckert IV equal-area projection.

Most carbonate rocks are susceptible to karstification, although not all are well karstified. Thus the area of carbonate rock outcrop provides an upper limit on the area of exposed karst terrain. Extensive karstified carbonate rock also exists in subcrop, but is not mapped here.

Website: http://www.sges.auckland.ac.nz/sges_research/karst.shtm

Algar mais profundo de Portugal (-220m)

"No passado mês de Março de 2008, uma equipa de espeleólogos franceses do SSAC (Société Spéléo Archéologique de Caussade), atingiu os -220 de profundidade numa nova cavidade a sul do vértice geodésico de Alecrineiros, perto de S.Bento no planalto de Santo António. Esta nova cavidade passa a ser a cavidade mais profunda de Portugal."

(in: Blog do NALGA).

SBE notícias nº 91

Boletim eletrónico SBE Notícias (edição nº 91 - 01/07/2008).

Esta edição traz as seguintes matérias:

- 1º CAPED e a espeleologia desportiva;
- Cavern do Diabo é reaberta à visitação;
- Congresso da Sociedade Cubana: primeira circular;
- Ciname subterrâneo: Abismo do Medo II, Caótica Ana e Viagem ao Centro da Terra;
- Morcegos, nosos anjos alados;
- Idoso é mordido por morcego com raiva;
- Batfino em DVD;
- Morcego-pescador em Porto Alegre;
- Foto do Leitor: Gruta dos Morcegos II (SP-499).



O boletim é editado em formato PDF no link:
http://www.sbe.com.br/sbenoticias/SBENoticias_091.pdf